Em prol dos games!

by

Olá a todos, a quanto tempo não?

Estive ausente do blog por problemas pessoais e de saúde. Sabe como é, quando os problemas aparecem eles aparecem todos de uma só vez.

Durante o mês passado o blog foi todo do Wendell, esse mês estamos retomando as atividades normais. Acrescentamos um membro novo à equipe, o Valderi, que já começou estreiando com seu post intitulado: Aprendizagem através de video games: duvida????? Que aliás, está muito bom.

Mas sem mais delongas, o post de hoje procura divulgar, e consequentemente apoiar, campanhas em prol do mercado de games nacional.

A primeira a ser divulgada é o abaixo-assinado (#5331): Abaixo-assinado contra projeto de lei que criminaliza video-games “ofensivos” do senador Valdir Raupp (PMDB).

O PSL nº 170, de 2006, visa alterar o art. 20 da Lei nº 7.716, de 05/01/1989 para “incluir como crime os atos de fabricar, importar, distribuir, ter em depósito ou comercializar jogos de videogames ofensivos aos costumes ou às tradições dos povos, aos seus cultos, credos, religiões e símbolos.”

Eu poderia tentar rebater a estranha análise feita pelo senador como um bom gamer. Porém a própria Abragames já se pronuncinou sobre o assunto em carta aberta à população brasileira.

Dentre todos os argumentos, o mais correto é simplesmente afirmar que o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça já atribue classificação indicativa para qualquer e toda obra audiovisual publicada no país. Por lei, os menores de idade estão protegidos de presenciarem tal conteúdo ofensivo.

Se existe uma falha de aplicação desta lei na prática, não deveriam ser só os jogos elêtronicos à se prejudicarem. Filmes, novelas, programas de tv, todos também possuem exemplos de conteúdo ofensivo em suas transmissões de acordo com diferentes pontos de vistas. Porém estão todos protegidos pela liberdade de expressão assegurada pela Constituição Brasileira.

Inaceitável, tal PSL pode abrir brechas para abalar todo nosso sistema legislativo ao querer modificar direitos e leis básicas da Constituição. Assine o abaixo-assinado e desempenhe seu direito de cidadão: www.abaixoassinado.org/assinaturas/assinar/5331

A segunda campanha é a de impostos justos para videogames.

A campanha foi lançada durante o 6º Troféu GameWorld que ocorreu no final do mês passado (30-31 de Março).

Vejam os fatos:

O Brasil tem hoje 195 milhões de habitantes, dos quais mais da metade são jovens.
É o mercado com maior potencial para crescimento, neste momento, no universo dos games.
Para isso, precisamos fazer nossa parte. Cobrando a diminuição dos impostos sobre games.
Muitas ações podem e devem ser tomadas neste sentido.
De todas, uma é a mais urgente.
O projeto de lei 300/07, apresentado em 2007 pelo então deputado Carlito Merrs (PT-SC), estende para os videogames os benefícios que desoneram produtos de informática.
Se for aprovado, os videogames vão ficar mais baratos instantaneamente.
O problema é que desde 2008 ele está parado na Comissão de Finanças do Senado. O relator é o deputado Antonio Palocci (PT-SP).
Não é possível um projeto de lei de tamanho impacto econômico ficar paralisado dois anos.
A campanha CAMPANHA IMPOSTO JUSTO PARA VIDEO GAMES tem o objetivo de forçar a aprovação desta lei, através da pressão organizada dos brasileiros.

Então, faça sua parte como um bom cidadão gamer também: www.impostojustoparavideogames.com.br

O Console Acadêmico apoia em 100% ambas as iniciativas de campanha. Se você é um gamer sensato, provavelmente também o fará.

Até semana que vem!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: