Posts Tagged ‘Crianças’

Armas não matam pessoas. Games matam?

01/03/2010

Hello! Gamer’s World.

Opa! Mais um artigo intrigante sobre games, publicado no GameIndustry.biz em Janeiro deste ano por Phil Elliott, que é um renomado ilustrador e artista de quadrinhos, cujo trabalho foi publicado em diversas revistas ao redor do mundo. Em defesa dos games após algumas publicações recentes, vamos agora para uma síntese do que rolou neste trabalho de Phil.

Depois da acusação de que videogames eram responsáveis por causar raquitismo em crianças – doença causada pela carência de cálcio e vitaminas D – como será que os leitores de histórias como estas devem estarem pensado sobre os games? Será que eles levam a sério estas alegações e começam a olhar com desconfiança sobre os consoles e a TV, ou será que descartaram como uma tentativa cínica de mudança?

(more…)

Anúncios

Alguns jogos de vídeo game podem promover maior disposição para ajudar o próximo

05/02/2010

Mais uma pesquisa realizada sobre o comportamento de “gamers” em meio a sociedade, só que desta vez traz algo diferente. Publicada na edição de Junho de 2009 da Personality and Social Psychology Bulletin, de co-autoria de um consórcio de pesquisadores dos EUA, Japão, Singapura e Malásia. O artigo nos traz resultados de três estudos diferentes, em diferentes países, diferentes faixas etárias e abordagens científicas diferentes. Cujo objetivo é descobrir que jogando jogos pró-social faz como que os jogadores sejam mais úteis para os outros depois do fim do jogo.

Douglas A. Gentile, Ph.D. Home“Dezenas de estudos documentaram uma relação entre  jogos violentos e comportamento agressivo, mas este é um dos primeiros que documentou os efeitos positivos dos jogos pró-social”,

Douglas Gentile, autor e condutor da pesquisa, psicólogo da Universidade Estadual do Iowa

“Esses estudos mostram o mesmo tipo de impacto em três  diferentes faixas etárias a partir de três culturas muito diferentes, além disso, os estudos utilizam diferentes abordagens analíticas-correlacionais, longitudinais e experimentais. A triangulação resultante de provas fornece a prova mais forte possível que os resultados são válidos e generalizáveis” disse Brad Bushman, da Universidade de Michigan, co-autor do relatório.

(more…)